<$BlogRSDUrl$>

Friday, August 06, 2004



Chamo por ti.
Quero tocar-te.
Quero saber se és real. Visitas-me nos meus sonhos e dizes-me para não ter medo.A tua voz acalma a minha ansiedade. O nervosismo de quando estás para chegar, os dois segundos anteriores à tua presença que parecem anos de vida.

A certeza que dispensa quaisquer perguntas.
Não ter compromissos que não te incluam.
A insignificância de tudo o que acontece fora da nossa porta.
O desejo arrepiante de sentir o cheiro do teu cabelo.
A sensação de continuidade do meu corpo, quando me tocas.

Saber que ninguém me conhece melhor.
Não querer desvendar-me a qualquer outra pessoa.
Acreditar mais em ti do que em mim própria.
Mergulhar no teu beijo, afundar-me nos teus olhos, sem sequer dar conta.
Embriagar-me nos teus braços com a intensidade doce do teu cheiro, que só eu sinto.

O vazio quando partes. O mundo quando chegas.

Quero que me olhes desse modo e que me descubras, como só tu sabes fazer. Que as minhas pernas me falhem só porque chegaste de mansinho. Ter a certeza que serei sempre e só tua, pelo modo como a tua pele sabe na minha. Saber que não poderia ser de outro modo. Que me segures e me salves das minhas fraquezas. Confiar no teu apoio mesmo sem ver as tuas mãos.

Que me ames com essa intensidade, com toda a verdade do mundo. Partilhar o meu esconderijo contigo. Seres meu cúmplice. Meu amigo, meu amante. Seres a minha e eu a tua vida.

Deixa-me abraçar-te, segurar-te contra mim, com tanta força que te sintas protegido da maior das tempestades. Deixa-me sentir-te, amar-te, viver em ti, porque tu existes no que há de mais bonito em mim.

Deixa-me continuar a procurar-te, mesmo sem saber se existes para mim. Deixa-me continuar a viver, mesmo sem saber se te vou ter.

Não quero passar por esta vida sem ter a certeza se me vou conhecer, se vou passar a prova de não te ter fisicamente.

É por isso e por tudo aquilo que invade constantemente todos os meus sentidos e me confunde as emoções. É por aquilo que eu sou e por aquilo em que acredito. É por aquilo que eu quero ser quando estás a meu lado. Não sei se é um sonho, se é real.

Não sei se sonhei com esta crença, ou se é uma crença com que sonho.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?