<$BlogRSDUrl$>

Saturday, September 18, 2004



Mostras-me um pouco mais de ti, tocas a música que te vai na alma e tocas a minha, tocas-me o coração...O Adoro-te passou a Amo-te, e era tudo o que te queria dizer... o momento estava demasiado perfeito... Penso no meu filme preferido, e tal como os amantes que se encontram, apenas desejo que o dia não amanheça e que o momento não acabe.

E é assim que vou, que parto de ti, da tua presença ... e deito-me, deito-me sempre com a sensação de que algo ficou por dizer, que algo ficou por fazer... e antes de pegar no sono sinto uma certa agitação em mim, sinto o arrepio longínquo da tua presença como se viesses ao meu encontro, como se ainda estivesses comigo. E, só quando sinto o conforto do teu abraço imaginário é que descanso, é que consigo descansar... e então envolver-me num descanso profundo até um novo dia renascer...

Sinto, apenas sinto uma infinidade de coisas que se colocam em meu redor. Ando para cá e para lá em busca de palavras, em busca de gestos que demonstram aquilo que sinto.


Assim, na calada da noite, num misto envolvente de mistério... só desejo saber como estás, trocar contigo o sabor dos sentimentos, o sabor das palavras...

Mas, que infortúnio nos toma... e andamos às voltas, à volta da mesma coisa, cheios de receios, de dúvidas, de angústia.... sinto o teu segredo, sinto o teu querer que não sai... às vezes desejo apenas que libertes... que libertes tudo o que te prende como um nó cada vez maior na garganta, que te faz a alma correr de um lado para o outro cheio de dúvidas... e eu, deste lado, sinto-me apenas incapaz, tão incapaz de chegar a esse lado...e no entanto desejo…




This page is powered by Blogger. Isn't yours?