<$BlogRSDUrl$>

Saturday, May 28, 2005



Encosto os dedos à janela, para do outro lado te poder tocar … ou simplesmente imaginar que aqui entre os meus dedos, desfrutas os meus segredos!

Encosto os olhos à janela para te desejar … para poder sonhar que te posso tocar, ver e beijar …

Encosto as lágrimas à janela, para te poder sentir, e lembrar que um dia te fiz chorar …

Abro a janela, pois sinto no coração o teu andar, o teu chegar … mesmo atrás de mim!

A janela ficou aberta … à espera de te ver passar…

Mas da janela, vejo outras janelas, outras casas, outras gentes, que, tal como eu, vão à janela, antes que a noite caia…

Oiço sons de estrada e, de quando em quando, um sinal … uma luz …
Da janela debruçada, vejo cães abandonados, carros estacionados, alguém que me diz adeus. E longe, bem longe … vejo o meu reflexo debruçado na janela, à espera que a noite caia …à espera de ti amor.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?