<$BlogRSDUrl$>

Tuesday, May 03, 2005



Quando eu era criança um amigo meu deu-me uma semente preta e vermelha e disse que, por meio dela, ele fazia viagens até Marte. Eu acreditava. E passava as minhas tardes tentando descobrir o ritual certo para fazer a tal viagem.
Quando eu era criança achava que os anões, quando nasciam, eram tão pequenos que deviam dormir em caixinhas de fósforos.E, para terminar, as crenças clássicas: por vezes imaginava que eu era adoptada e que o governo só não dava mais dinheiro para todos porque era mau, já que existia uma casa que fabricava dinheiro! E que se eu engolisse uma semente de laranja ia nascer uma laranjeira no meu estômago.

Quando eu era pequena, tudo com que eu não podia brincar ou mexer a minha mãe colocava em cima do armário, então eu achava que lá no alto era cheio de coisas boas e ficava doida para crescer e poder pegar tudo!

Achava que se eu tapasse os ouvidos e falasse, ninguém ouviria!!! Ah, eu achava que só seria adulta quando sentasse no carro e os meus pés encostassem no chão. A minha avó falava que eu tinha que comer verduras para ficar loira de olhos verdes.

A Minha mãe dizia para eu não fica sem brinco porque o furo iria fechar, então um dia uma das minhas bonecas perdeu o brinco e eu chorei porque acreditava que o furo da orelha da boneca também fecharia!!!

Eu acreditava que se ficasse olhando para a porta de noite, quando eu já estava deitada mas ainda não havia dormido, impediria a entrada das bruxas. Isto funcionou muito bem até eu pensar que bruxa que é bruxa entra até pelas paredes, pelo chão e pelo tecto...Não sei como eu superei a limitação de olhar para todos os lados ao mesmo tempo...

Eu também acreditei que o sabonete Lux se transformaria em contacto com a água em "um suave creme de limpeza"…

Quando eu tinha uns 4 anos, a minha mãe mostrou-me o álbum de fotos do casamento dela e eu chorei horrores quando percebi que não tinha sido convidada para a festa.
Acreditava que meu avô já tinha nascido velhinho...
Eu acreditava, sempre que eu pedia algo para minha mãe comprar e ela dizia "depois eu compro..." que ela comprava mesmo!
Eu achava que a Branca de Neve e o Capuchinho Vermelho eram pessoas de verdade.
Acreditava que em dia de sol e chuva realmente tinha um casamento de viúva envolvido...
Achava que tinha nascido de um pé de alface... ainda hoje não percebo porquê!
E não me arrependo de nada que achei ou acreditei …ai que felicidade.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?