<$BlogRSDUrl$>

Sunday, July 31, 2005




Já só faltam 18 dias para ...



Tuesday, July 19, 2005



Pensamentos, vontades, loucuras, mãos, pele, suor, dedos…
Arrepios, desejos, gemidos, orgasmos, prazer…
Lua cheia, mar, brisa, amor, amor, amor …

Saudades …

Fantasias, dormir encaixados, sonhos, musicas, risos, danças, amor, amor, amor …

Saudades … imaginação!

E estas palavras que sempre saem de dentro de nós, como quem anda à procura de um grão de areia perdido … E esta vontade de matar a boca de beijos e de amar sem olhar, sem tocar, e amar, e sentir, e sorrir sem ser preciso fingir … e quase sempre os dois conseguimos estes fantástico remédio … E nessa magia, sinto-te plenamente em mim…



Wednesday, July 13, 2005



Amar é um jeito próprio de sentir.
O amor surge nas horas mais inesperadas no breve momento em que descobrimos em silêncio, uma simples coisa bonita...
Quando vemos uma flor solitária que ninguém mais soube ver...
Ou quando achamos um cantinho calmo, bem a jeito, e aí ficamos sentados com o pensamento a vaguear...
O amor surge nas coisas mais pequenas, pode começar no dia em que, pela primeira vez, fazemos confidências a alguém ou quando ajudamos quem precisa de nós.
O amor vem devagar e, no entanto, é de repente que a gente o sente chegar, já não estamos mais sozinhos e em nós já não há tristeza alguma.
Eu Amo com amor, jamais com interesse.

O carro é frio e insensível;

As roupas bonitas e coloridas não representam nenhuma emoção;

O físico forte é atraente, mas decepcionante.

Sim, tudo é belo, mas nada é real... a não ser … a não ser que se Ame...
Aquilo que é material degenera e enferruja.
O dinheiro maltrata e mata.
As casas e prédios são consumidos pelo tempo.
As roupas saem da moda.
O corpo apodrece.
O mundo acaba.
O amor fica!
Os meus pensamentos fogem da realidade, criando a possibilidade, de te poder ter comigo.
Os teus lábios quentes, sobre os meus entreabertos, roubam mil beijos espertos.
As tuas mãos perfeitas em suaves carícias, deslizam no meu corpo provocando delícias.
Sinto o teu corpo quente, apertado contra o meu, pedindo insistentemente, que tu sejas eu.
Fica difícil sentir a tua respiração ofegante, e é neste embalo deste doce sonho, que sempre me proponho amar-te até não mais poder.



Friday, July 01, 2005

To My King
 



When you said, "I love you,” I went over the moon. My heart sang its glory, the stars sang in tune.

As when with a word God brought forth light, so with these words you ended my night.

So with these words you made something new: A bond of devotion between me and you.

How powerful words to shape who we are! We ponder in silence; Our words cross a bar. Your words crossed a threshold and entered the past, yet they have created a world that will last.



This page is powered by Blogger. Isn't yours?