<$BlogRSDUrl$>

Wednesday, December 28, 2005



Ah, meu amor!

Não sei definir tempo!
Só sei que o tempo tem tempos.

Tempo de ontem,
Tempo de hoje,
Tempo de amanhã.
Tempo de saudade,
Tempo de coragem,
Tempo de esperança.

Há tempos que não deviam estar no tempo...

Há tempos que fogem
Como pássaros em debandada de susto...

Há tempos que fogem
Como pôr de sol em dias de chuva...

Ah, meu amor!
Eu deixei fugir tempos!...

Se eu ainda os agarrar,
Planto-os numa vastíssima tira de terra,
Com o sol ao lado da lua...
Com um grande pedaço de mar
À espera de um rio...

Então,
Farei o tempo parar.
O que não interessar,
Ficará fora deste tempo...

Tu ficarás dentro do meu tempo construído.
Ah, meu amor!



This page is powered by Blogger. Isn't yours?